domingo, 14 de dezembro de 2008

Xadrez


.
.
o

homem
de
coração

gelado

não
sente
frio
no

inverno
.
.




Rogério Saraiva
imagem: O Sétimo Selo

11 comentários:

Eliana Mara disse...

Rogério,

ainda tenho muitos blogs pra conhecer. E também poetas. Mas sei quando encontro um poeta cujos poemas quero escrever no meu caderno, com letra de mão e caneta bonita. Teu pai ainda vai entender tua vagabundagem...
Amei mesmo! manda mais textos pra mim (quem sabe vc não colabora na revista em que escrevo umas cronicas, Verbo21, revista legal e turma idem, com espaçom para colaboração.
vamos nos falando:
eliana.mara@gmail.com

Bj

Samantha Abreu disse...

inversamente proporcional, o meu derrete, queima, evapora, no calor.

hramm.

Saudade daqui.
Um beijO!

cássio amaral disse...

meu coração sempre é um vulcão mano véio.

bom poema. vamos em frente.

abração.

Biani Luna disse...

mas também não deve sentir o calor no verão.

beijo beijo

Luciana disse...

Muito legal seu blog! Sua poesia é muito original...

Obrigada pela visita e aparece sempre que desejar!

Beijos!

Ju disse...

e isso é bom ou mau?
;-)
beijinhos!

Dani Morreale Diniz disse...

razão da mulher.
a mulher
de coragem quente
não sente calor
na (só) mente.
rarararara, adoro Rogério.

Thiago Dominoni disse...

Eu passei, encontrei palavras finas e bonitas...

Despedaço um de meus passos por aqui..

Abraço e espero visita!

Raulzito disse...

Esse filme tem o "eu te amo" mais encantador.

moniCa delazari mosqueira disse...

Mandou bem nessa!

Gero... disse...

Gostei muito do teu jeito de escrever, mano...
Doce e direta, simples e completa...
Valew,