segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Insone


Madrugada insone
Nenhuma poesia escreverá
O sentimento que bate e rebate
No peito de um poeta

Reescrevem o passado
Não existe mais lápis
Nem caneta, nem giz

Descrevem o presente
Sobrevivem do futuro

Madrugada insone
Tantas vezes descritas
Perdidas num quarto
De um vazio preenchido

Cabides balançam
Roupas a serem vestidas
Nada é mais estranho
Tudo é permissivo
Numa noite insone


Rogério Saraiva 
(foto: Rogério Saraiva )

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Quem é você?

- Quem é você? Fale sobre você. Suas qualificações. Seus defeitos.

Perguntas determinadas exigem respostas falsas. Perguntas determinadas exigem respostas forçadas de um sonho não vivido. Muitas senhas para preencher questionários de um sorriso oco.

[Preencha em 1000 caracteres]

Como se o infinito coubesse numa caixa de diálogo. Quero gritar palavrões e explodir corações. Falar meu dialeto confuso parecendo estar certo. Todo Zé Ninguém fala com a prepotência de estar correto.

Matematicamente imperfeito e asmático. Biologicamente suspeito e complicado. Quimicamente pensativo e observador. Geograficamente perdido e situado. Historicamente desconhecido e esbravejado. Poeticamente sem destino traçado.



Rogério Saraiva
(foto: Rogério Saraiva )

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Caos Nosso

A turbulência para o choque fatídico e certeiro. O caos que se finda e não se finda. Um ser não retilíneo, matematicamente imperfeito. O fim que se aproxima do começo.






Rogério Saraiva
(foto: Rogério Saraiva )

domingo, 17 de junho de 2012

Contradições (textinho bobo)




Alguém já imaginou que esse povo tão maravilhoso do Japão já conseguiu odiar outros povos? Essa Alemanha que envia cidadãos ao mundo inteiro a fazer trabalho voluntário já foi protagonista do nazismo? Que a mesma Rússia que lutou por liberdade, massacrou cidadãos livres por pensar diferente? Os judeus oprimidos de ontem são os opressores de hoje? Que todos queriam ter um carro, mas hoje, muitos preferem uma bicicleta? Aqueles que deveriam ser o exemplo de amor, matam e se matam em nome de Deus? Que aqueles que falaram de ódio descobriram que podiam amar? E aqueles que um dia amaram descobriram que jamais poderiam odiar? Se o mundo acabar, não me importará, deixarei escritura com digital e papel passado para quem chegar: Deixo um filme e dois retratados, uma Constituição com um só artigo - A Lei aqui é Amar.


Rogério Saraiva
(foto: Rogério Saraiva )

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ecoa

Tarde sombria de um outono chuvoso. Um som ecoa as lágrimas de cristais ao se chocar em chãos de concreto. Não há mais terra, não há mais terra, apenas concreto e água.
.
.
.
A se ler escutando Meiko Kaji




Rogério Saraiva
(Música: Meijo Kaki - Jeans Blues )

domingo, 6 de maio de 2012

O inverno em mim

Meu coração já não há espaço. Foi dominado pelo inverno congelante de histórias passadas. Quem sabe, um dia, a chegada de um verão incerto derreta o iceberg em meu peito.











Rogério Saraiva
(foto: Rogério Saraiva )

sexta-feira, 2 de março de 2012

Coração de Pedra

Meu coração é uma pedra escavada num oceano de possibilidades.
.







Rogério Saraiva
(foto: Rogério Saraiva - Varadero,Cuba)